5,7 MILHÕES PERDERÃO O AUXÍLIO EMERGENCIAL
04/10/2020 14:23 em Notícia

 

 

GOVERNO aperta a fiscalização e corta benefícios de 5,7 milhões de pessoas que foram beneficiadas desde abril.

Muitas fraudes, tanto de governantes e gestores públicos quanto da própria população que se cadastrou mesmo sem possuir os requisitos para o recebimento. O resultado foi um criterioso cruzamento de dados promovido pelo governo que resultou na confirmação daquilo que já sabíamos. Que, mesmo diante da morte e do desespero de mais de 100 mil brasileiros, ainda existem pessoas que não perdem a oportunidade de lesar o erário e, o pior, brincar com vidas.

Ainda bem que o pior parece ter passado e as coisas, gradativamente, vão voltando ao normal com as empresas retomando suas atividades e a população mais consciente quanto as medidas de proteção que deverão ser estendidas por tempo indeterminado até que uma vacina eficaz esteja disponível. Quanto àqueles que pegaram a grana e não cumpriram com suas obrigações, as urnas dirão; quanto aos que surrupiaram os que perderam suas vidas sem que os hospitais de campanha chegassem a ficar prontos e sem equipamentos adequados, a Polícia Federal está tratando do assunto.

Se você está recebendo valores do auxílio emergencial, fique atento. As novas parcelas já começaram a ser pagas. O valor total de nove parcelas só ficará disponível para aqueles que foram aprovados no programa durante o mês de abril.  Isso porque, segundo os representantes públicos, os atrasados ainda estão recebendo quantias referentes ao primeiro semestre, não podendo o benefício ser ofertado de forma acumulativa 

Além das datas acima, o cidadão precisa acompanhar se está dentro dos critérios estabelecidos pelo programa. Porém, é válido ressaltar que houve uma revisão nessas formas e cerca de 5,7 milhões de pessoas foram excluídas. Só poderá receber aqueles que foram aceitos pelo programa, não apresentando um vinculo de emprego ou qualquer outra comprovação de renda. Além disso, é preciso estar vinculado ao Caixa TemAssim será o programa de pagamento das parcelas restantes.

 Segurados que receberam a 5ª parcela de R$ 600 entre 28 de agosto e 30 de setembro irão receber 4 parcelas de R$ 300 

·      Segurados que receberam a 4ª parcela de R$ 600 entre 28 de agosto e 30 de setembro – vão receber 3 parcelas de R$ 300 

·      Segurados que receberam a 3ª parcela de R$ 600 entre 28 de agosto e 30 de setembro – vão receber 2 parcelas de R$ 300 

·      Segurados que receberam a 2ª parcela de R$ 600 entre 28 de agosto e 30 de setembro – vão receber 1 parcela de R$ 300 

·      Segurados que receberam a 1ª parcela de R$ 600 entre 28 de agosto e 30 de setembro – não vão receber parcelas de R$ 300 

·      Segurados que receberam nenhuma parcela de R$ 600 até nesse período – não vão receber nenhuma parcela de R$ 300.

fO Redação: Rubens Rodrigues - Rádio RJ-106

 

 

COMENTÁRIOS