O governo do estado (DER e BPRV) não protege motoristas na RJ-106!
10/10/2019 18:50 em Notícia

Nunca é o bastante ficarmos aqui alertando aos usuários da RJ-106, rodovia estadual que liga Tribobó a Macaé, quanto aos perigos  em toda sua extensão, todo cuidado é pouco e os problemas são variados e para todos os gostos.

Caminhões e ônibus que levam cargas e passageiros até as cidades da região dos lagos que não são atingidas pela caríssima BR-101, perdem molas e pneus nos buracos ou sofrem com assaltos, principalmente no trecho compreendido entre Tribobó e Rio do Ouro. Motociclistas e carros de passeio sofrem ainda mais com o asfalto irregular e cheio buracos, com a falta de acostamento e sinalização sempre encoberta pelo mato. À noite, com a falta de iluminação e pintura das faixas seletivas, a situação se complica ainda mais com veículos saindo da pista ou colidindo frontalmente e causando as inevitáveis mortes, principalmente nos fins de semana.    

O patrulhamento restringe-se à fiscalização do BPRV atrapalhando a vida de quem seguem em direção ao Rio com blitz que geram engarrafamentos quilométricos todos os dias com o único fim de gerar receita com multas, reboques e díárias nos depósitos. Mas nem tudo é negligência do estado, pois os radares funcionam perfeitamente e estão com a manutenção regiamente em dia. 

A polícia, de quem o usuário realmente precisa no patrulhamento ostensivo em Maricá, é ineficaz devido à falta de efetivo já que a cidade não possui o seu próprio batalhão e precisa dividir policiais e viaturas com o 12º BPM com Niterói.

Tudo isto somado ao crescente índice de violência na região que, segundo estudos do ISP (Instituto de Segurança Pública), aumenta na contramão do que se verifica no resto do país, pois Maricá sofre com o crescimento desenfreado com a vinda de quem foge do caos instalado pelo domínio de criminosos nas cidades vizinhas.

As praias limpas, a inexistênica de pedágio exorbitante e eventos festivos gratuitos, atraem cada vez mais pessoas que ajudam a congestionar a rodovia e tais fatores acabam se desdobrando em acidentes todos os fins de semana, quando é comum ouvirmos sirenes de carros do Corpo de Bombeiros num frenético vai e vem entre o socorro de uma degraça e outra.

A despeito das soluções que os responsáveis apenas prometem, estando ou não em campanhas eleitorais, a cidade segue a passos largos para se transformar em poucos anos em mais um lugar inabitável e longe do que poderia ser, se considerando sua geografia privilegiada e a inegável vocação turística.

Tudo poderia começar pelo DER e a PMERJ cuidando efetivamente dos seus afazeres e revertendo em segurança física e legal os abomináveis e extorchantes impostos que pagamos.

Por fim, a atenção deve ser triplicada no trecho que vai do km 31, na segunda entrada de Maricá, até a entrada de Araruama, sem nos esquecermos da bela e perigosa Serra do Matogrosso, principalmente à noite e em dias de chuva.

Rádio RJ-106 / Rubens Rodrigues

Fotografia: Redes sociais         

 
What do you want to do ?
New mail
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!